um infinito de informações: saúde, meio ambiente, inclusão social, qualidade de vida e mais...

Fique por dentro dos benefícios da reciclagem

De acordo com a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (COMLURB), cerca de 1,7 toneladas do lixo mensal recolhido são de materiais potencialmente recicláveis

img

O despejo de lixo nos aterros é apenas intercalado com camadas de terra, o que pode gerar desastres ambientais, pois diversas normas devem ser cumpridas para que o funcionamento dos “lixões” não agrida a natureza. Outras formas utilizadas são os incineradores, indicados sobretudo para materiais de alto risco, podendo ser utilizados para a queima de outros resíduos, reduzindo seu volume. As cinzas ocupam menos espaço nos aterros e reduz-se o risco de poluição do solo, entretanto, podem liberar gases nocivos à saúde. Porém, o seu alto custo os torna inacessíveis para a maioria dos municípios. Temos ainda as usinas de compostagem, que transformam os resíduos orgânicos presentes no lixo em adubo, reduzindo o volume destinado aos aterros. É difícil cobrir o alto custo do processo com a receita auferida pela venda do produto. Além disso, não se resolve o problema de destinação dos resíduos inorgânicos, cuja possibilidade de depuração natural é menor.

 

Por isso a reciclagem se tornou uma ação importante na vida moderna. Com as tecnologias atuais, felizmente, a maior parte dos materiais podem ser destinados ao reaproveitamento. A coleta seletiva tem como objetivo a separação dos resíduos urbanos com o intuito de tornar mais fácil e eficiente a sua recuperação. Assim pretende-se resolver os problemas de acumulação de lixo nos centros urbanos, e reintegrá-los ao ciclo industrial, como matéria prima, o que traz vantagens ambientais e econômicas. Contudo, o maior obstáculo para que os moradores separem o seu lixo, na maioria das vezes, é a falta de informação da população, que não sabe como funciona esse sistema de reciclagem.

 

A coleta seletiva é um sistema de recolhimento de materiais recicláveis, tais como papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos, previamente separados na fonte geradora. Estes materiais são vendidos às indústrias recicladoras ou aos sucateiros. O sucesso da coleta seletiva está diretamente associado aos investimentos feitos para sensibilização e conscientização da população. Normalmente, quanto maior a participação voluntária em programas de coleta seletiva, menor é seu custo de administração. Não se pode esquecer também a existência do mercado para os recicláveis.

 

E quais materiais você deve separar? No caso dos vidros, garrafas e frascos em geral, potes e copos. Além disso, todo tipo de papel, papelão, jornais, revistas, cadernos, sacos de papel e embalagens de forma geral. Entre os metais, deve-se separar latas em geral, peças de alumínio, cobre, fios e pequenas sucatas. Já os materiais plásticos incluídos na coleta seletiva são garrafas, frascos, brinquedos, sacolas, potes e tampas. Lembrando que todos os materiais devem estar secos.

 

O acondicionamento dos materiais recicláveis deve ser feito em sacos plásticos transparentes para facilitar a visualização, tanto dos empregados dos edifícios, como dos garis e os próprios catadores, que não precisam rasgar os sacos para ver o que há dentro.

 

Em seguida, procure o programa organizado de coleta de seu município ou uma instituição, entidade assistencial ou catador que colete o material separadamente. Se possível solicite ao síndico do seu edifício ou até mesmo para a sua casa os recipientes coloridos especiais para separar o lixo reciclável do orgânico. As cores dos contêineres apropriados para a coleta seletiva de lixo são:

 

• Azul: papel e papelão

• Amarelo: metais

• Vermelho: plásticos

• Verde: vidros

• Preta: madeiras

 

Até hoje não se sabe onde e com que critério foi criado o padrão de cores dos contêineres utilizados para a coleta seletiva voluntária em todo o mundo. No entanto, alguns países já reconhecem esse padrão como um parâmetro oficial a ser seguido por qualquer modelo de gestão de programas de coleta seletiva.

 

PRESTE ATENÇÃO:

• Cada 50 quilos de papel usado transformado em papel novo, evita que uma árvore seja cortada.

• Cada 50 quilos de alumínio usado e reciclado evita que sejam extraídos do solo cerca de 5.000 quilos de minério, a bauxita. Uma lata de alumínio leva de 80 a 100 anos para decompor-se.

• Com um quilo de vidro quebrado faz-se exatamente um quilo de vidro novo. E a grande vantagem do vidro é que ele pode ser reciclado infinitas vezes. Em compensação, quando não é reciclado, o vidro pode demorar 1 milhão de anos para decompor-se.

• A reciclagem favorece a limpeza da cidade, pois o morador que adquire o hábito de separar o lixo dificilmente o joga nas vias públicas.

• A reciclagem gera renda pela comercialização do material a ser reciclado.

 

A produção de lixo vem aumentando assustadoramente em todo o planeta. Visando uma melhoria da qualidade de vida atual e para que haja condições ambientais favoráveis à vida das futuras gerações, faz-se necessário o desenvolvimento de uma consciência ambientalista. A reciclagem de materiais é muito importante, tanto para diminuir o acúmulo de dejetos, quanto para poupar a natureza da extração inesgotável de recursos. Além disso, reciclar poupa o meio ambiente.

* Esta ferramenta não fornece aconselhamento médico. destina-se apenas a fins informativos gerais, não pretende concluir nenhum diagnóstico e não aborda circunstâncias individuais. Não é um substituto do aconselhamento ou acompanhamento de profissionais da saúde. Alertamos que o diagnóstico e o tratamento não devem ser baseados neste site para tomar decisões sobre sua saúde. Jamais ignore o conselho médico profissional por algo que leu no www.saude.com.br. Se tiver uma emergência médica, ligue imediatamente para o seu médico.

  • Esta matéria pertence ao acervo do saude.com.br