um infinito de informações: saúde, meio ambiente, inclusão social, qualidade de vida e mais...

Soja: mil e uma utilidades

Além de auxiliar na prevenção do câncer de mama, o alimento também é usado como repositor hormonal

img

Os povos asiáticos conhecem há muitos séculos os benefícios da soja, e sempre tiveram esta leguminosa em suas mesas. No entanto, nos últimos anos, a soja vem sendo alvo de vários estudos, que demonstraram que esta fonte de proteína possui mais finalidades do que poderíamos imaginar. Descobriu-se que este alimento é capaz de prevenir diversas doenças - como o câncer de mama, por exemplo - e até ajudar na cura de outras. E, há pouco tempo, a soja ganhou outra finalidade: está sendo usada como repositor hormonal natural.

Na menopausa, as mulheres param de produzir estrogênio e podem sofrer com sintomas desagradáveis, como ondas de calor, alterações de humor e de memória. É aí que a soja entra em cena, pois ela é rica em isoflavonas, substâncias que estimulam os receptores para estrogênio das células.

Segundo a Dra. Regina Amengual, médica especialista em nutrologia clínica, uma alimentação natural que inclua derivados da soja ajuda a manter o equilíbrio do organismo e a amenizar as ondas de calor. "Há estudos comprovando que mulheres orientais, que têm a soja como base da alimentação, sofrem menos com os sintomas da menopausa", completa.

Os alimentos mais indicados para a reposição hormonal à base de soja são os fermentados, como o tofu (espécie de queijo), sendo que o leite e a carne de soja também são bastante utilizados. Na medida em que estes alimentos estão se tornando mais populares e as mulheres estão se preocupando mais com seu bem-estar, a procura por esse tipo de tratamento vem crescendo cada vez mais.

"No meu consultório, aproximadamente 50% das mulheres procuram uma reposição hormonal alternativa. Isto dá uma média de 50 a 70 pacientes por mês. E o índice de satisfação com o tratamento é de 80%", comenta a médica.

Apesar de todos os seus benefícios, a soja é contraindicada em determinados casos. Pessoas que sofrem de cólon irritável ou diarréias de qualquer etiologia devem evitar o consumo desse alimento, pois ele aumenta a movimentação intestinal. Além disso, de acordo com a Dra. Regina, a reposição com fitohormônios (alimentos com efeito hormonal) funciona somente em pacientes com sintomas de menopausa leves ou moderados.

"Em pacientes com sintomas mais graves (ondas de calor intensas ou osteoporose), a soja pode ser utilizada de forma complementar", explica a especialista.

Mesmo quem não está na menopausa vai encontrar na soja uma grande aliada, pois seus derivados servem para a prevenção das mais variadas enfermidades. Pressão alta, excesso de colesterol no sangue, ácido úrico, diabetes e anemia são algumas delas. A soja também é rica em lecitina, uma substância fundamental para a saúde do sistema nervoso e o bom funcionamento da memória.

* Esta ferramenta não fornece aconselhamento médico. destina-se apenas a fins informativos gerais, não pretende concluir nenhum diagnóstico e não aborda circunstâncias individuais. Não é um substituto do aconselhamento ou acompanhamento de profissionais da saúde. Alertamos que o diagnóstico e o tratamento não devem ser baseados neste site para tomar decisões sobre sua saúde. Jamais ignore o conselho médico profissional por algo que leu no www.saude.com.br. Se tiver uma emergência médica, ligue imediatamente para o seu médico.

  • Esta matéria pertence ao acervo do saude.com.br