um infinito de informações: saúde, meio ambiente, inclusão social, qualidade de vida e mais...

As estações mais quentes podem causar mudanças no comportamento das pessoas

Para aproveitar o verão de forma saudável, nada melhor do que se atentar à alimentação, se manter hidratado e seguir as dicas do Saude

img

As estações mais quentes causam mudanças no comportamento das pessoas. A busca pela melhora da forma física e a alteração nos hábitos alimentares são comuns com a chegada do verão. Neste calor, não podemos descuidar da alimentação, que requer cuidados essenciais para nos sentirmos mais dispostos, mantendo a forma com saúde.

Algumas pessoas podem se sentir mais indispostas para comer, no verão, devido à própria temperatura. Segundo a nutricionista Angélica de Oliveira, integrante da Tônus - Fisioterapia Preventiva e Reabilitação, essa indisposição pode vir também por alimentação inadequada, que seria ficar sem se alimentar por muitas horas, pular o café da manhã, ingerir alimentos pesados e gordurosos e esquecer de se hidratar durante todo o dia.

No inverno há a necessidade de ingerir alimentos mais energéticos para manter a temperatura corporal. Já no verão, o corpo pede um consumo maior de líquidos para compensar as perdas de água e sais minerais decorrentes da transpiração. Por isso é preciso fazer algumas adaptações em nossos hábitos alimentares.

Segundo a nutricionista, no verão ocorre uma diminuição do metabolismo basal, por isso a quantidade calórica ingerida deve ser reduzida, para não corrermos risco de ganhar peso nessa época do ano. Com o aumento da temperatura, nosso organismo perde mais água e sais minerais através do suor, então se torna mais importante o cuidado com a hidratação. "A ingestão de líquidos deve ser frequente durante todo o dia. O ideal seria não esperar que a sede apareça, já que essa sensação é um sinal de desidratação", alerta a Angélica.

A nutricionista recomenda ainda um cuidado maior no verão com a hidratação das crianças e idosos. "Deve-se oferecer água em pequenos volumes, fresca, em uma temperatura agradável, mesmo que a criança não peça. Pelo menos 4 copos de água por dia. E tente fazer com que ela consuma sucos naturais no lugar de refrigerantes", explica Angélica. Segundo ela, para nos hidratarmos bem, as melhores fontes são a água, os sucos naturais de frutas e vegetais, os chás e a água de coco é uma ótima opção.

 

Dicas de alimentação no Verão

- Alimentos indicados: frutas, verduras, legumes, folhas verdes, cereais integrais, pães integrais, carnes magras, queijos menos gordurosos, sobremesas à base de frutas e muitos líquidos. Faça refeições mais leves

- Alimentos a serem evitados: alimentos gordurosos (carnes gordas, queijos gordurosos, molhos à base de creme de leite, maionese). Evitar frituras e maneirar nas bebidas alcoólicas. Pois no verão nosso organismo fica mais sensível aos condimentos fortes e às gorduras, podendo causar desconforto e mal estar.

- Fracione as refeições diárias (coma mais vezes, em menor quantidade).

- Se for comer um sanduíche, escolha os que são feitos com carnes magras, como um peito de peru, frango e queijos magros (ricota, cottage). As carnes magras possibilitam uma digestão melhor, evitando o desconforto intestinal.

- Ingestão de líquidos devem ser frequentes (água, sucos naturais, chás e água de coco).

- Prefira os sorvetes ou picolés à base de água e polpa de frutas, pois são menos calóricos.

- Cuidado com os alimentos feitos com leite, gordura e ovos na sua preparação. Necessitam de refrigeração adequada, pois o calor aumenta a proliferação de bactérias que podem causar intoxicação alimentar.

- Evitar se alimentar em locais que não apresentam boas condições de higiene.

- Seja criterioso ao escolher locais para consumir frutos do mar e pescados. Procure saber a procedência dos alimentos.

- Não consumir de forma alguma alimentos perecíveis que ficam expostos à temperatura ambiente.

* Esta ferramenta não fornece aconselhamento médico. destina-se apenas a fins informativos gerais, não pretende concluir nenhum diagnóstico e não aborda circunstâncias individuais. Não é um substituto do aconselhamento ou acompanhamento de profissionais da saúde. Alertamos que o diagnóstico e o tratamento não devem ser baseados neste site para tomar decisões sobre sua saúde. Jamais ignore o conselho médico profissional por algo que leu no www.saude.com.br. Se tiver uma emergência médica, ligue imediatamente para o seu médico.

  • Esta matéria pertence ao acervo do saude.com.br